ARAUCO anuncia neutralidade do carbono para 2020 e se transforma na primeira companhia florestal do mundo em atingir esta meta

Meio Ambiente
Publicado el 23-09-2019

No marco da Cúpula do Clima 2019 das Nações Unidas, realizada em Nova York, a ARAUCO fez importantes anúncios que aprofundam sua liderança em matéria ambiental e medidas para enfrentar a crise climática.

A ARAUCO anunciou seu compromisso de atingir a neutralidade do carbono até 2020, ou seja, conseguir que os gases de efeito estufa que a empresa captura superem suas emissões, o que além de constituir uma significativa contribuição e um passo concreto para enfrentar a crise climática, posiciona a ARAUCO como a primeira empresa florestal do mundo que consegue esta importante meta.

Charles Kimber, gerente de Assuntos Corporativos e Comerciais da ARAUCO, comentou que "este anúncio nos enche de orgulho e é fruto do trabalho que estamos realizando há décadas para melhorar de forma permanente o desempenho em matéria ambiental nos nossos diferentes negócios e processos produtivos no Chile e no mundo".

Além desse importante fato, a empresa anunciou que vai aderir os SCIENCE BASED TARGETS, uma iniciativa de caráter mundial que busca que as empresas adotem uma trajetória de diminuição das suas emissões com base científica, com o objetivo de limitar o aumento da temperatura do planeta.

"A magnitude da emergência que estamos vivendo no nosso planeta exige uma agenda ainda mais ambiciosa. Por essa razão, além deste compromisso de neutralidade do carbono, a ARAUCO tomou a decisão de aderir os Science Based Targets. Para isso determinamos um objetivo ambicioso: reduzir nossas emissões a uma taxa de 2,5% ao ano, o que implica continuar dando impulso a melhoras para reduzir as emissões de gases de efeito estufa nas nossas operações", disse Kimber.

Embora as metas são para o próximo ano, atingi-las tem sido um trabalho a longo prazo e com objetivos claros e significativos. Kimber afirma que "existem duas formas complementares para reduzir o aumento da temperatura no nosso planeta e na ARAUCO há muito tempo estamos trabalhando com elas: promovendo melhoras que nos permitem reduzir as emissões de Gases de Efeito Estufa na nossa operação e, ao mesmo tempo, aumentando as capturas de CO2 através das nossas plantações e bosques nativos”.

Além disso e de forma pioneira, a companhia começou nos anos 90 um caminho muito relevante em matéria de redução de emissões: incorporar energia limpa e renovável nos processos de produção a partir de biomassa e dessa forma contribuir com a necessária descarbonização da matriz energética do país.

"Esta trajetória permite que hoje 92% da nossa matriz no Chile provenha de energia limpa e renovável. Agora queremos ir além com Viento Sur, nosso projeto de energia eólica que terá uma capacidade instalada acima dos 215MW de potência".